João Vaccari e Marcelo Odebrecht. Um fica outro sai?

Por Gilmar Carneiro, em seu blog

No Brasil, o Judiciário é usado para fazer política

Nunca na história deste país o Judiciário foi usado de forma tão explícita
para fazer política como está sendo usado agora com a Lava Jato. Até a OAB – Ordem dos Advogados do Brasil, que tinha uma tradição de neutralidade, posicionou-se a favor do golpe do impeachment e não consegue exigir neutralidade na Justiça brasileira.

Amanhã, dia 19, será libertado 
o representante maior do empresariado nacional PRESO POR CORROMPER POLÍTICOS. Amanhã sairá da cadeia do Paraná, Marcelo Odebrecht, o filho do dono da Odebrecht e seu presidente na época da prisão. Usaram Marcelo Odebrecht como modelo de demonstração de força do Judiciário. Como disse o policial federal ao reitor da UFMG: agora você não tem mais direitos. Agora mandamos nós (os ditadores usam o mesmo argumento).

Entre os presos, poucos foram presos por ter recebido dinheiro das empreiteiras, principalmente se for político. Sendo que, na maioria dos presos, estão políticos do PT e do PMDB. Os políticos do PSDB, mesmo com provas, não são presos nem cassados. Vide Aécio Neves.

Amanhã Marcelo Odebrecht vai pegar o avião da família
 e vem para São Paulo preparar-se para passar o Natal e o Ano Novo com a família.

Curiosamente, a Folha resolveu vir hoje,um dia antes da libertação de Marcelo Odebrecht, com uma reportagem de página inteira e fotografia de João Vaccari. Por que?

A matéria é mais ou menos assim: ONZE RÉUS, ONZE PRISÕES QUE FICOU APENAS UM.

“Ações penais abertas pelo juiz Sergio Moro acabaram ficando DE LADO NA PAUTA de julgamentos da Lava Jato no Paraná com a assinatura de uma série de acordos de delação desde o ano passado.

Os despachos da Justiça COSTUMAM citar A PRIORIDADE DAS AÇÕES COM RÉUS PRESOS.

Um dos processos em que os delatores formaram “maioria” envolve os núcleos Odebrecht e João Santana, ex-marqueteiro do PT.

Hoje, tanto os EXECUTIVOS DA ODEBRECHT quanto o marqueteiro e a mulher dele, Monica Moura, admitem esses crimes.

SOBROU COMO NÃO DELATOR NA AÇÃO
, entre 11 réus, o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, detido desde 2015.”

Por que Vaccari está preso?

Unicamente por ter sido tesoureiro nacional do PT.
Mas o PT é um partido legalizado, sendo a segunda maior bancada federal e tendo o melhor presidente da República que o Brasil já teve.

Por que os juízes mantêm Vaccari preso?

Porque o processo conhecido como Lava Jato é essencialmente político.
Os casos de comprovações de corruptores e corruptos servem para todos os partidos e políticos em função do sistema eleitoral e partidário depender de contribuições legais e de caixa dois.

Se serve para todos os partidos, porque estão priorizando o PT?

Porque os pais da Lava Jato é o pessoal do PSDB, que, frustrados por não conseguirem derrotar o PT nas urnas, apelaram para um Golpe de Estado, chamado neste caso de impeachment. Para dar o golpe, a ação do Judiciário foi e é imprescindível.

Existe alguma prova contra Vaccari?

Até agora, ninguém encontrou nada, repetido nada contra Vaccari. Nenhuma gravação, nenhuma foto, nenhuma testemunha. Apenas ouvi falar, ouvi dizer, dizem que ele era o mandante, etc e tal. NADA, NADA E NADA.

A última mentira foi de Monica Moura
, mulher de João Santana. Ao depor, encomendado pelos interrogadores, disse: João Santana me disse que Vaccari mandou fazer assim (mandar dinheiro para o exterior). Não apresentou gravação, fotos nem nada. Apenas João me disse. Mas João Santana também não tem gravação, nem fotografias nem nada.

O argumento que os juízes e procuradores usam é:

“Se todos dizem que Vaccari era o mandante, logo, deve ser verdade.”

Vocês já pensaram existir julgamento assim? Sem provas? Sem confissões? Isto é o arbítrio do arbítrio do arbítrio.

E a Folha, repetindo a mesma lógica dos prendedores – juízes e procuradores – afirma: “TODOS CONFESSAM”

Isto é, se prender e torturar, mesmo que seja psiquicamente, além do constrangimento familiar, os presos acabam confessando. Têm baixa resistência. Presos sob tortura tendem confessar até o que nunca fizeram. A ditadura militar usou e abusou de torturas. Os nazistas usaram e abusaram das torturas e o regime de Stalin foi famoso pelos “processos stalinistas”. No Brasil, só estão faltando os campos de concentração e os Gulags.

João Vaccari não é e não será DELATOR. 


João Vaccari agiu dentro da Lei.

João Vaccari teve sua residência invadida,
suas contas e de seus familiares devassadas,
inventaram depósitos mentirosos que foram desmentidos,
e envolveram sua filha como forma de intimidação.

João Vaccari é um preso político.

Vaccari está preso por ter sido tesoureiro do PT.
O Brasil devia ter vergonha disto.

Neste Natal e neste Ano Novo,
João Vaccari estará nos corações e nas mentes dos milhões
 de militantes e filiados do Partido dos Trabalhadores,
nos orações e mentes dos milhões de sindicalistas da CUT e das demais centrais sindicais.
João Vaccari, presente!

Neste Natal e neste Ano Novo,


O Brasil continuará a mostrar ao mundo 

que aqui ainda tem presos políticos,
que aqui o Judiciário está à serviço de golpistas,
que aqui ainda temos racismo, muita pobreza e
muita falta de transparência.

Como na República Velha, 
agora querem fazer eleições de fachada,

querem burlar a legislação para tentar impedir Lula de ser candidato.

Democracia sem povo e sem liberdade, não é democracia.

É ditadura. Seja ela civil ou militar.

Anúncios

Veja mente: Vaccari não fará delação

Ex-tesoureiro do PT exerce seu direito ao silêncio porque é um preso político

Uma história fantasiosa. Esse é o resumo da matéria da revista Veja a respeito de um possível acordo de delação de João Vaccari Neto. É blefe. Apenas mais uma mentira, como tem se tornado rotina da publicação da Marginal. Não é possível sequer identificar quando falam a verdade e quando mentem.

Tentam  transformar em verdade histórias fantasiosas com o objetivo de atingir de alguma forma o PT e suas lideranças. Tornou-se patética essa velha estratégia pseudo-jornalística.

Veja mente: Vaccari não está corroído física e psicologicamente. Vaccari é um homem honrado e determinado. Sabe que é preso político e continuará a exercer o seu direito ao silêncio.

Movimentos em direção a delação? Emissários da família sondando advogados? A Veja mente e não está autorizada a falar em nome de Vaccari e sua família.

A Veja está entrevistando colegas de cárcere de Vaccari? Isso é o que desejam, pois depois de toda perseguição ao Partido dos Trabalhadores, com determinante participação de parte da imprensa, ainda assim não conseguiram emplacar o governo golpista de Michel Temer (PMDB).

A arrecadação financeira do Partido dos Trabalhadores, tendo Vaccari a frente como Secretário de Finanças, foi muito semelhante a dos demais partidos políticos que concorreram às eleições. Isso já foi ressaltado e comprovado mais de uma vez. Essa é a única versão a ser explicada.

 Por que doações ao PT são propinas e aos demais partidos ‘contribuição eleitoral’?

Estadao

O jornal O Estado de S.Paulo também chegou a esta conclusão óbvia, como é possível ver na edição de 29 de março de 2015

Vaccari exerceu sua função de arrecadar recursos para o PT e é condenado em primeiro grau da Justiça Federal do Paraná (juiz Sergio Moro) por este motivo.

– A desfaçatez da Justiça com Vaccari

A perseguição da turma da Lava Jato à figura de Vaccari é a forma que encontraram para perseguir o PT e o projeto de transformação social representado por este partido.

Vivemos uma Justiça de exceção. Vaccari é um preso político e sua defesa passa, necessariamente, pela luta contra o Golpe de Estado em curso no País. Aguardamos por sua liberdade, lutando pela democracia, mais uma vez.

– Por que o tesoureiro do PSDB e dos demais partidos não estão na cadeia?
– PSDB de Alckmin recebeu 92% das doações de empresas investigadas pela Lava Jato
– Se a lei vale para todos, por que tesoureiros dos demais partidos não estão presos?
Criminalizar as doações oficiais de um único partido é um atentado à democracia
– Polícia Federal admite que não consegue provar o que é propina e o que é doação de campanha
– Lava Jato quebra sigilo telefônico do PT e não encontra nada